Windows Live Messenger + Facebook

sábado, 7 de abril de 2012

Araruama


" Araruama só nos dias de chuva entristecia, perdia as cores,
mas quando o céu era azul, o verde de suas águas espelhava ao sol e uma
vela branca de barco dava uma palpitação de vida,
agitando as coisas inanimadas".
Do Livro Água-mãe, de José Lins do Rego

A História do município de Araruama é considerada por pesquisadores a 2ª Maior História Indígena do País. A origem Tupinambá mescla fatos históricos e fantasia, crenças e lendas sobre as bases desta cidade.

Conheça mais sobre a nossa História:

Hino de Araruama

O hino da Cidade de Araruama foi registrado em 10/1999 no D.O. do Estado do Rio de Janeiro (8775/3) numa publicação oficial, detendo daquela data o hino oficial ao compositor Pedro Paulo Pessoa Pinto,(Pedro Pessoa - Músico), as belas citações que determinavam uma nova era de primor à nossa cidade.
Autor: Geraldo da Mata Teixeira
Araruama, tens paisagens tão lindas
Araruama, tens belezas infindas
Araruama, o teu sol que seduz
Sob o teu céu que é o mais estrelado
Se formam noites azuis.
Os teus lagos de águas dolentes
Prateados de raro esplendor
Dão otimismo aos indiferentes
E o ambiente para o amor.

O Brasão

O primeiro brasão foi criado em 6 de fevereiro de 1859 em decreto firmado em 10 de junho de 1935 pelo Prefeito Mario dos Santos Alves.

Significados:
As cinco estrelas de cinco pontas representam cada um dos distritos de Araruama: o distrito sede (centro da cidade), Morro Grande, Iguabinha, São Vicente de Paulo e Praia Seca.
O cocar indígena e as flechas cruzadas em aspa (formando um "X") evocam os índios.
O moinho de vento e o monte de sal simbolizam o mais tradicional e característico produto do município.
O peixe, em campo de ouro, representa também um dos principais produtos de Araruama, graças à piscosidade da Lagoa e do litoral.
As datas de 1859 e 1890 rememoram, respectivamente, a criação da antiga Vila de São Sebastião de Araruama e a sua elevação à categoria de cidade.
A coroa mural de cinco torres é o atributo heráldico à cidade.

Aspectos Gerais

Área: 638 km2
Altitude: 15 metros
Localização Geográfica : 22º52' 22" S     42º20' 35" W
População: 112.028Habitantes (IBGE 2010)
DDD:22
CEP: 28 970-000
Distância da Capital: 108 Km
Duração Média do Percurso: 1 Hora e 50 min
Clima: Tropical
Temperatura:23ºC (média anual)
Ventos:Predominância de Nordeste
Corrente Elétrica:110 volts

Feriados Municipais

20 de janeiro – Dia de São Sebastião – Padroeiro da cidade
06 de fevereiro – Emancipação Político-Administrativa

Aspectos Gerais

Área: 638 km2
Altitude: 15 metros
Localização Geográfica : 22º52' 22" S     42º20' 35" W
População: 112.028Habitantes (IBGE 2010)
DDD:22
CEP: 28 970-000
Distância da Capital: 108 Km
Duração Média do Percurso: 1 Hora e 50 min
Clima: Tropical
Temperatura:23ºC (média anual)
Ventos:Predominância de Nordeste
Corrente Elétrica:110 volts

Feriados Municipais

20 de janeiro – Dia de São Sebastião – Padroeiro da cidade
06 de fevereiro – Emancipação Político-Administrativa

Aspectos Gerais

Área: 638 km2
Altitude: 15 metros
Localização Geográfica : 22º52' 22" S     42º20' 35" W
População: 112.028Habitantes (IBGE 2010)
DDD:22
CEP: 28 970-000
Distância da Capital: 108 Km
Duração Média do Percurso: 1 Hora e 50 min
Clima: Tropical
Temperatura:23ºC (média anual)
Ventos:Predominância de Nordeste
Corrente Elétrica:110 volts

Feriados Municipais

20 de janeiro – Dia de São Sebastião – Padroeiro da cidade
06 de fevereiro – Emancipação Político-Administrativa



Estado do Rio de Janeiro                          Prefeitura Municipal de Araruama              Secretaria Municipal de Educação e Cultura
  
HISTÓRIA DE ARARUAMA
Araruama: Origem e História
Segundo o professor Marcel Jules Thieblot, os primeiros habitantes de Araruama 
foram os Índios Tupinambás. Eles chegaram à cidade atraídos pela abundância de 
sal e freqüentavam a localidade, hoje denominada Ponta do Anzol.          
Os índios Tupinambás não viam na extração de sal uma oportunidade comercial, 
se resumindo esta atividade apenas como subsistência para atender suas próprias 
carências. A história registra o ano de 1575 como o início da presença 
portuguesa.Nesta ocasião, Antônio de Salema chefiou uma expedição com a 
finalidade de expulsar ou dizimar os franceses e seus aliados, os índios Tamoios. 
Antônio de Salema era o Governador do Sul e responsável pelo controle de uma 
extensa faixa de terra que ia de Porto Seguro (BA) até São Vicente, onde nasceu 
Araruama. O Rio de Janeiro estava incluído nesta faixa. 
Alguns relatos insinuam a data de 10 de janeiro de 1799 como o dia da fundação 
da Freguesia de São Sebastião de Araruama, mas esta documentação é escassa e 
não merece crédito histórico. Os relatos da época se fixam na descrição das lutas 
para a expulsão dos franceses e dos índios, já instalados em Cabo Frio e onde a 
tutela portuguesa era constantemente ameaçada.
                  
Araruama foi uma localidade subordinada ao Município de Cabo Frio até 1852, 
quando passou à jurisdição de Saquarema. Uma lei de 06 de fevereiro de 1859 
levou Araruama, mais precisamente a localidade de Mataruna, ao status de sede 
do Município de Saquarema. Em 1860 o Município já se encontrava instalado, 
tendo a primeira Câmara Municipal, que governou em caráter de interinidade. O 
novo Município estava subordinado às leis coloniais, as quais determinavam que o 
prédio da Câmara deveria ser erguido com o dinheiro da população beneficiada.
O então vereador Carlos Sá de Carvalho, rico fazendeiro e produtor de 
aguardente, arcou com as despesas. Carlos Sá de Carvalho, além de vereador, 
era também um dos 38 eleitores provinciais, sub-delegado, suplente de Juiz e 
integrante da Guarda Nacional. O regimento da Câmara de Vereadores  de 
Araruama foi redigido pelo eminente Jurista Antônio Joaquim de Macedo Soares, o 
qual, posteriormente, elegeu-se Vereador. Esta carta foi                                                                                                                              
elaborada com tal seriedade e competência que foi adotada como modelo durante 
todo Segundo Reinado, tendo sido considerada padrão para elaboração dos 
regimentos das Câmaras de Niterói, Nova Friburgo, Angra dos Reis, Sapucaia, 
Nova Iguaçú, Maricá, São Fidélis, entre outras. 
Com a chegada dos primeiros Europeus, as salinas passaram a ser explorada 
comercialmente. Os historiadores consideram o sal como um elemento agregador 
da Humanidade, tendo várias Cidades nascido e se desenvolvido em torno desta
atividade comercial. 

A Coroa Portuguesa baixou uma lei garantindo para a Metrópole todo monopólio 
do comércio de sal, não apenas pelo aspecto financeiro, mas por temer que, se o 
mesmo fosse controlado por nativos, poderia se transformar em sementes de
movimento emancipacionista. Houve então o sequestro de algumas salinas que 
poderiam prejudicar os interesses da Coroa Portuguesa. A Câmara Municipal 
mantinha a "Salina do Povo" com a finalidade de distribuir gratuitamente o sal 
para os nativos. A extração de sal foi de vital importância para o desenvolvimento 
de Araruama, tanto que no brasão heráldico do município figura um monte de sal 
cristalizado.
Acredita-se que a Região onde se situa hoje o município de Araruama estava 
inserida nos territórios pertencentes aos "Sete Capitães dos Campos".             
               
Existem controvérsias quanto à data do início das edificações de Araruama, como 
núcleo urbano. Alguns apontam o ano de 1638, mas o Monsenhor Pizarro e o 
Professor Cortines Laxe citam documentos de 1698. Baseiam-se no fato de ser 
esta a data da fundação da Capela de Nossa Senhora do Cabo, fundada na 
fazenda de Parati, de propriedade de Miguel Riscado, um dos "Sete Capitães dos 
Campos", e, segundo a tradição Portuguesa, constatada em grande  parte do 
território brasileiro, de que todo povoamento iniciou em torno de um templo 
cristão.
Em 1857 teve início a construção da Igreja Matriz de São Sebastião, em terras 
doadas por Joaquim Antunes de Figueiredo, Comendador Antônio Rodrigues do 
Couto, entre outros. A nova matriz, por deliberação de governo provincial, 
começou a ser erguida por uma comissão formada pelos cidadãos Joaquim 
Marinho de Queiróz (Barão de Monte Belo ), José Pereira da Costa Vieira, Antônio 
Rodrigues do Couto, Francisco Gomes da  Motta e o Vigário José Ferreira dos 
Santos. A construção foi concluída em 1866 e a matriz teve o funcionamento 
autorizado em 1867.
O declínio da agricultura cafeeira no Estado do Rio de Janeiro promoveu profundas 
alterações na economia de Araruama. A cultura da cana de açúcar e diversas 
outras culturas surgiram, diversificando a economia, ocupando atualmente o 
município de Araruama o primeiro lugar em produção de cítricos do Estado do Rio 
de Janeiro. 
O turismo se constitui em uma grande fonte de divisas para Araruama, que tem 
na Lagoa de Araruama o seu maior atrativo. A indústria hoteleira e as atividades 
similares são responsáveis pela geração de milhares de empregos diretos.
A valorização de atrativos naturais e as suas transformações em pontos de 
interesse turístico têm norteado a política deste setor, onde a faixa oceânica do 
Município de Araruama ( Restinga de Massambaba ) e a Lagoa de Juturnaíba 
representam uma nova opção para o lazer e para o eco-turismo. 
A preservação ambiental é meta prioritária na atual administração. A remoção de 
todas as valas negras que desembocavam na Lagoa de Araruama, bem como a 
canalização da rede de esgotos para estações de tratamento são obras realizadas 
com alto padrão de tecnologia e consciência.
"O que se fizer agora o futuro não vai esquecer".
Aspectos Históricos Culturais
• Histórico Social do Município
A administração colonial e os núcleos religiosos
O território onde se encontra localizado o município de Araruama constitui parte 
da capitania de São Vicente, doada em 1534 a Martim Afonso de Souza.
A primeira notícia sobre a exploração do território data de 1575, quando se deu a 
expedição do governo Antônio de Salena, do Rio de Janeiro, à região Cabo Frio, 
onde foram dizimados centenas de franceses e índios nativos. Em 1615, foi 
fundada a povoação que é hoje, a cidade de Cabo Frio.
Depois se fez possível o conhecimento do sertão ate o vale por onde corre o rio 
São João e das margens das lagoas de Araruama e Saquarema.
Pelas cartas de Sesmarias, o primeiro proprietário de terras compreendidas no 
perímetro atual município de Araruama foi Manoel da Silva Risoado. Neste local, 
ele lançou fundamentos da futura fazenda de Parati e de uma serralheria que se 
desenvolveu e deu lucros graças à abundância de Pau-Brasil e de outras madeiras 
de lei que . 
Essa serralheria pode ser considerada a primeira indústria do município. No livro 
“Municipalidades do Brasil”, Cortines Daxe menciona que, em 1638, Martim 
Correa Vasquez comprou aos herdeiros de Manoel Risoado as terras situadas no 
local denominado Parati. Em 1705, a fazenda que abrange toda a atua área 
urbana do município passou para as mãos do sargento Mor Jose de Moura CorteReal, sendo a administração feita por sua irmã Maria Vitória.
Neste local, foi erguida uma capela em honra a nossa Senhora do Cabo. Estando 
quase em ruínas, o Bispo D. Francisco de São Jerônimo por procissão de 
18/08/1718 autorizou José Moura Corte-Real a proceder à sua demolição e a 
reconstruí-la.
Pelo edital de 10/01/1799, foi criada a freqüência de São Sebastião de Araruama, 
uma vez que padre Antonio Gonçalves Marinho assumiria a de edificar uma nova 
igreja, de alguns paroquianos. Durante aquele período, os  atos paroquianos 
passaram a ser na capela do hospício de São Sebastião, dirigidas pelos frades do 
convento de nossa senhora dos anjos de Cabo Frio, às margens da lagoa de 
Araruama.
Alguns moradores da freguesia quiseram transferir a sede da paróquia para Morro 
Grande, encontrar oposição por parte dos praianos que davam ser à margem da 
lagoa o local indicado.
Com dificuldade de evitar tal transferência, foram dadas terras para construção da 
nova matriz. Em deliberação de 12/10/1857, do governo provincial,  nomeou-se 
uma comissão para promover as obras dissolvidas 2 anos depois mesmo assim, a 
produção prosseguiu, sendo concluída em 1866.                      
No ano seguinte estando o corpo da igreja em estado de receber as imagens e 
nele serem celebrados os ofícios religiosos,  ficava autorizado o seu 
funcionamento, conforme deliberação do vigário capitular Félix Maria de Freitas e 
Albuquerque. Na mesma data, 19/10/1867, era também inaugurado o cemitério 
construído pela do santuário sacramento de São Sebastião.
No dia seguinte 20/10/1867, era finalmente a sede da freguesia para a nova 
matriz, no centro da vila. Era um templo simples, com uma particularidade 
arquitetônica que o tornava raro tinha a torre mantida hoje colocada do lado 
esquerdo, fenômeno que se conserva em muitas poucas igrejas brasileiras, todas 
bem antigas, de construção jesuíta. Conta-se que os pobres jesuítas assim 
levantavam suas igrejas, pretendendo depois construir do lado direito um 
convento um novo marco para o progresso do município foi à inauguração da 
ponte Rio - Niterói, em 1974 facilitando a vinda de visitantes de regiões vizinhas e 
promovendo um grande movimento turístico. Nessa década acelerou-se o 
desenvolvimento urbano e o crescimento imobiliário, com o loteamento de 
grandes propriedades, com fazendas e salinas. O aumento de comunicação de 
nossa vem alterando os hábitos e costumes locais simultaneamente verifica-se um 
populacional maior residente na área urbana, atuando sobre tudo, no setor 
terciário ligado as atividades comerciais de serviços e turísticos. Apesar disso, a 
citricultura, em especial o cultivo da laranja, continua sendo de significativa 
importância para a economia do município particularmente para os trabalhadores 
rurais.
Onde não chegavam a fazê-las ficaram os templos com a torre investida, o que é 
muito incomum. No caso da Matriz de Araruama, quando se cogitou de sua 
construção, já de há muitos os jesuítas haviam sido expulsos do reino pelo 
marques de pombal. No dia 15/06/1945, um incêndio destruiu a matriz de São 
Sebastião reconstruída anos depois com a forma atual.
Progresso na Região
No período colonial a base econômica da região era o extrativismo vegetal, com a 
exploração de pau-brasil com o passar do tempo, araruama constitui-se como um 
município eminentemente agrícola.  De acordo com o dicionário geográfico do 
Brasil, 1894, destacam-se as produções de café, cana-de-açúcar, cereais, 
sobretudo milho e farinha de mandioca.
A partir de 1910, tornou-se grande abuso de imigrantes de Portugal em sua 
maioria salineiros da região de Aveiro e Figueira da Foz, incentivando a produção 
de sal que durante as primeiras décadas do século XX, com a principal atividade 
econômica do município.
O dessa produção se fazia pela Estrada de Ferro Maricá, criada em 1887. Data de 
13/12/1913 a chegada do primeiro trem, inaugurando o transporte regular com 
Niterói e a estação de Araruama, que duraria ate 1964. No final de 1920, o Brasil 
ingressou na do rodoviarismo década que ossivapor o da navegação de 
cabotagem e das ferrovias que haviam feito o progresso da ultima fase imperial. 
Em 1940, durante o governo de Amaral Peixoto, Araruama abriu caminhos para o 
turismo, através da construção da estrada ligando Niterói e Campos e da 
aquisição de terrenos para a construção do Parque Hotel Araruama, inaugurado 
com a presença do presidente Getúlio Vargas, em 19/08/1943.Estado do Rio de Janeiro                 
No mesmo ano, foi criado o serviço de viação de Niterói  - Araruama com uma 
linha de ônibus turístico que saiam, nos fins de semana, do Hotel Imperial / Hotel 
Plaza Shopping, em Niterói, e iam ate o Parque Hotel de Araruama. Entretanto 
não durou muito tempo, devido à dificuldade no abastecimento de combustível 
causada pela Segunda Guerra Mundial. Ponte dos Leites é um povoado à margem 
ocidental da lagoa de Araruama, lá havia uma estação da antiga estrada de ferro 
Maricá, hoje transformada em Posto de Saúde e Sede do Órgão Municipal.
De onde vem seu nome? E fácil a explicação. No local tinha Bento Leite / Bento 
Leite de Andrade / e seu filho, Capitão Francisco Leite / Francisco Leite Pereira de 
Andrade / senhor da fazenda de engenho de fabricar açúcar. Este último deu seu 
nome a um rio, que a certa altura tem o nome de Rio das Mocas. Sua fazenda 
batizada com o Capitão Mor Francisco Freire de Azevedo Coutinho. A localidade de 
Ponte dos Leites era  em certa época, um centro comercial, com armazéns, 
atacadistas nos buscar gêneros “secos e molhados” os comerciantes da 
redondeza. 
Na enseada de ponte dos leites havia um porto de embarque e desembarque onde 
atracava segundo a tradição que chegou há anos. Pequeno vapor denominado 
“Evangelina” que trazia mercadorias de Cabo Frio e para lá levava açúcar dos 
engenhos do Capitão Francisco Leite e ao Capitão Mor Azevedo Coutinho. A 
publicação de 1881, navegação a vapor da Lagoa de Araruama e entre Cabo Frio e 
Rio de Janeiro vapores da firma “Jordão & Cia.” também atracavam no porto de 
Ponte dos Leites.
O Sal
O sal sempre teve papel importante na humanidade como à água, o fogo e o ar, 
componentes indispensável para a manutenção da vista na terra.
Bem antes dos europeus, os matarunas, principais habitantes das terras que hoje 
formam o Município de Araruama, já conheciam e utilizavam o sal, através da 
salinas naturais existentes na região. A exploração desse produto pelo indígena 
era feita de acordo com suas necessidades, sem intenção comercial. Mais tarde, 
muitos desses depósitos naturais de sal passaram a ser explorados 
comercialmente, como a salina do Padre Salina dos índios, salina de Massambaba 

• Histórico Econômico do Município com ênfase no espaço rural (fazendas)
A área rural de Araruama encontra-se nos distritos de São Vicente de Paulo que 
foi criado de conformidade com a Lei Provincial n°737 de 28 de Outubro de 1854 
na localidade denominada Pavuna, onde faz junção Cabo Frio à Lagoa de 
Juturnaíba com a que vai do Morro Grande à Barra de São João.
E Morro Grande Segundo Distrito de Araruama, é fruto da divisão das grandes 
fazendas lá existentes, entre elas, Fazenda Morro Cocos, Monte Alegre, Figueira, 
Aurora, Paracatu.
Com base das informações da Emater no ano 1991 a 1995, Araruama, na Região 
dos Lagos, era a maior produtora de laranja, tangerina e limão do estado.Existiam 
600 produtores, que vendiam, por ano, 73 mil toneladas de frutas.
A cidade era responsável pelo abastecimento dos mercados da região e da 
Central de Abastecimento (Ceasa), na capital. O cuidado com a qualidade dos 
produtos eram constantes. Os técnicos visitavam as propriedades e orientavam os 
produtores sobre a importância de mudas nas fazendas em Araruama, dando 
como exemplo uma fazenda em São Vicente de Paulo que existiam 500 hectares 
de terra plantados. No local, havia 200 mil pés de laranja-baía, laranja-seleta, 
laranja-natal, tangerina poncã, tangerina vermelha e limão. Mas quem liderava 
era produção de laranja. Na época de safra, eram colhidas 27 toneladas por dia. A 
fruta era comercializada na Região dos Lagos e no Rio de Janeiro. 
Na época a Secretaria de Agricultura também desenvolveu em outros locais um 
programa de apoio e orientou a formação de seis  pequenas associações, que 
agregavam agricultores das seguintes localidades: Juturnaíba, Sobradinho, 
Itapinuã, Saudade, Morro Grande e Murubaí.
Nesse programa, os agricultores pagavam um preço simbólico pela utilização das 
máquinas e recebiam sementes compradas e distribuídas pela prefeitura.
Logo após, vieram outras produções agrícolas como aipim, inhame, quiabo, canade-açúcar etc.
Outras culturas surgiram, diversificando a economia da cidade.
No final do ano de 2003 o Programa Frutificar começou a ser implantado em 330 
mil metros quadrados de terra em Araruama. Um total de R$ 500 mil foi 
financiado. E 150 empregos diretos foram criados.
Hoje, além das frutas cítricas, cultiva-se maracujá.
A produção chega a 295 toneladas em todo o município. Nos últimos cinco meses 
foram colhidas onze toneladas de maracujá. A expectativa é de que a produção 
cresça 15% na próxima safra. 
“Com plantio maior, a produção aumenta e o lucro é melhor. E isso gera mais 
empregos para a região”, ressalta o produtor rural. 
Na área de Agropecuária houve uma grande expansão também de micro 
estabelecimentos, como mostram a tabela abaixo:


Araruama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Araruama é um município do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Localiza-se a 22º52'22" de latitude sul e 42º20'35" de longitude oeste, a uma altitude de quinze metros. A população estimada em 2008 peloInstituto Brasileiro de Geografia e Estatística foi de 109 705 habitantes.
Estende-se por uma área de 635,4 km², marcados por planícies e alguns lagos, entre os quais a Lagoa de Araruama e a Lagoa de Juturnaíba – esta situada entre os municípios de Araruama e Silva Jardim, a uma distância de 12,5 km do centro da localidade de São Vicente de Paula.

Índice

  [esconder


Topônimo

"Araruama" é uma palavra de origem tupi. Seu significado, porém, é controverso. Alguns defendem que significa "abundância de conchas"[6]. Outros, que significa "arara promissora", através da junção dos termosa'rara ("arara")[7] e ûama ("futuro, promissor, que vai ser")[8].


História

município de Araruama foi ocupado de forma intensa pelos índiosTupinambás, populações horticultoras e ceramistas de origem amazônica, que deixaram marcante presença de suas aldeias desde tempos pré-coloniais. Urnas funerárias, tigelas pintadas, além de uma grande variedade de formas cerâmicas utilitárias são exemplos do que pode ser encontrado nos diferentes sítios arqueológicos da região. As aldeias já pesquisadas, Morro Grande, em particular, com data de 2 200 anos, estão entre as mais antigas ocupações desse grupo Tupi em território nacional.
O local que atualmente corresponde ao município de Araruama integrava a capitania de São Vicente, doada a Martim Afonso de Sousa, ainda no Brasil Colônia (1534), mas as primeiras notícias sobre a ocupação do território foram dadas em 1575 através da expedição do governador dacapitania do Rio de JaneiroAntônio Salema, que ia para Cabo Frio e que dizimou centenas de franceses e indígenas.
Os registros sobre o território de Araruama datam de 1615, em consequência da fundação da atual cidade de Cabo Frio, a qual veio a promover o reconhecimento do Rio São João e da Lagoa de Araruama.
Em 1626, as terras de Araruama integravam as sesmarias doadas a Manuel Riscado que implantou uma serraria utilizando o pau-brasil e outras madeiras de lei.
Através do edital de 10 de janeiro de 1799, foi criada a freguesia de São Sebastião de Araruama, que pertenceu ao município de Cabo Frio até 1852, quando, por Lei Provincial nº 628, passou a integrar o município de Saquarema.
Em 6 de fevereiro de 1859, a freguesia de São Sebastião de Araruama foi elevada à categoria de Vila de Araruama devido à extinção da Vila de Saquarema.
A elevação de Araruama à categoria de cidade verificou-se em 22 de janeiro de 1890 através de decreto do governador Francisco Portela.
O hino da cidade de Araruama foi incorporado à história da cidade em 1999 pelo compositor Pedro Paulo Pessoa Pinto.
Atualmente, a cidade é conhecida em todo o estado do Rio de janeiro pela sua vocação comercial e, principalmente, pela sua vocação turística. Os turistas são atraídos pelas praias, principalmente as oceânicas, banhadas pelas águas cristalinas do Atlântico. Também são atrativos as praças, parques, centros de gastronomia e centros de entretenimento.


Distritos

Araruama possui cinco distritos. Dentre eles, três são urbanos (Araruama, Praia Seca e Iguabinha) e dois são rurais (Morro Grande e São Vicente).
  • Araruama (Distrito-Sede): É caracterizado pela maior concentração de edifícios, instituições de saúde, instituições de estudo, igrejas e centros de entretenimento. Junto com o distrito sede de Cabo Frio é o principal centro de comércio da região dos Lagos.Também é conhecido por suas praias.
  • Morro Grande Segundo Distrito: É o distrito que se caracteriza pela produção rural.
  • São Vicente de Paula Terceiro Distrito: Um distrito em expansão, também é caracterizado pela produção de produtos rurais.
  • Praia Seca Quarto Distrito: O distrito se caracteriza pela sua grande vocação turística, Nele estão as principais praias do município e também a maior parte de casas de veraneio. Se caracteriza também pela produção de sal.
  • Iguabinha Quinto Distrito: É o distrito mais novo do município e ainda se encontra em formação. Também abriga algumas das praias do município.


Principais Bairros


Principais Praias/Lagoas

Araruama possui diversas praias, tanto de laguna (banhadas pelas águas calmas e quentes da Laguna de Araruama), quanto oceânicas (banhadas pelas águas azuis e geladas do Oceano Atlântico). As principais são:


Principais Praças e Parques

  • Praça da Bíblia
  • Praça Escola
  • Praça de Eventos
  • Parque Menino João Hélio
  • Parque de Exposições
  • Praça Antônio Raposo


Linhas de ônibus Municipais de Araruama

  • 201-Araruama x São Vicente - Via Banqueiros
  • 203-Centro x Itatiquara - Via Praça da Bandeira
  • 204-Araruama x Praia Seca
  • 205-Rodoviária x Morro Grande - Via Praça da Bandeira (Circular)
  • 206-Circular Centro - Via Xv. de Novembro
  • 207-Araruama x São Vicente - Via Morro Grande
  • 208-Centro x Ponte dos Leites - Via Praia do Hospício
  • 209-Centro x Fazendinha
  • 213-Araruama x Boa Vista
  • 218-Centro x Iguabinha
  • 235-Araruama x São Vicente - Via Norival Carvalho
  • 236-Araruama x São Vicente - Via Gigi
  • 238-Rodoviária x Morro Grande - Via Gigi (Circular)
  • 239-Rodoviária x Morro Grande - Via Bom Jardim (Circular)
  • 240-Rodoviária x Morro Grande - Via Paracatú (Circular)
  • 241-Circular Centro - Via Pontinha
  • 242-Circular Centro - Via Rio do Limão
  • 243-Centro x Ponte dos Leites - Via Praça da Bandeira
  • 246-Rodoviária x Morro Grande - Via UPA
  • 247-Fonte Limpa x Ponte dos Leites - Via Rodoviária (Circular)


Turismo

Uma das principais fontes de riqueza da cidade. É mais predominante no verão, onde pessoas de diversos estados do país (e até estrangeiros), visitam o município em busca de suas praias e eventos. Os meses em que o turismo mais se aquece são Dezembro (devido as celebraçãoes de Natal e Reveilon) e Janeiro.


Slogans

  • "Araruama: A Cancún Brasileira"
  • "Araruama: Onde o sol rompe o inverno"
  • "Araruama: Cidade qualidade de vida"


Lagoa de Araruama

Lagoa de Araruama é caracterizada pela sua alta taxa de salinidade (uma das maiores do mundo), e pelas suas águas quentes, ideais para o banho em qualquer época do ano. Nos últimos anos, a Laguna vem se recuperado de uma grande poluição, ocorrida devido ao avanço imobiliário e a falta de consciência ambiental de muitos moradores e turistas. Ultimamente, vê-se a laguna recuperando suas águas azuis e cristalinas, que antes eram o seu principal ícone. Também já é possível se banhar em suas águas novamente.


Município de Araruama
""A Cancún Brasileira""
Praia Seca, Araruama

Praia Seca, Araruama
Bandeira de Araruama
Brasão de Araruama
BandeiraBrasão
Hino
Aniversário6 de fevereiro
Fundação6 de fevereiro de 1860 (152 anos)
Gentílicoararuamense
Prefeito(a)André Luiz Mônica e Silva (PMDB)
(2009–2012)
Localização
Localização de Araruama

Localização de Araruama no Rio de Janeiro

Araruama está localizado em: Brasil
Localização de Araruama no Brasil
22° 52' 22" S 42° 20' 34" O
Unidade federativa Rio de Janeiro
MesorregiãoBaixadas IBGE/2008 [1]
MicrorregiãoLagos IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofesArraial do CaboCabo FrioIguaba GrandeSão Pedro da Aldeia,Saquarema , Silva Jardim e Rio Bonito
Distância até a capital108 km
Características geográficas
Área633 795 km² [2]
População112 028 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade0,18 hab./km²
Altitude15 m
ClimaTropical
Fuso horárioUTC−3
Indicadores
IDH0,756 (49º) – médio PNUD/2000 [4]
PIBR$ 985 831,775 mil IBGE/2008[5]
PIB per capitaR$ 9 188,91 IBGE/2008[5]


Pontos Turísticos

Casa de Cultura
Antigo Paço Municipal, o prédio data de 1871.
Localizado na Praça São Sebastião, ou Praça da Matriz, foi construído para abrigar a Câmara Municipal, Júri e Cadeia, onde também eram tomadas as decisões administrativas.
Trata-se de um significativo exemplo de construção com elementos de nossa arquitetura tradicional, com anexos. Hoje nela se encontra a Casa de Cultura (para exposições temporárias, palestras, cursos e workshops) e o Centro de Memória Municipal. É um bem tombado por Decreto Municipal.
Atualmente é utilizada permanentemente para exposições, para lançamentos de livros, palestras de interesse comunitário, workshops, capacitações, cursos e variados eventos culturais.

Igreja de São Sebastião
Suas instalações datam de 1867.
Desde sua construção era um templo simples, com uma particularidade arquitetônica que o tornava raro: tinha uma torre única, mantida até hoje, colocada do lado esquerdo, característica que se observa em muitas poucas Igrejas brasileiras.
Em 1945, um incêndio destruiu a Matriz, reconstituída anos depois com a aparência atual.

Complexo Cultural Antônio Raposo
Situado na Praça Antônio Raposo, é formado pelo Teatro Municipal, Biblioteca Municipal e o Centro Cultural.
É o principal ponto de convivência da cidade, nele está o Espaço do Artesão e acontecem eventos culturais e comunitários.

Parque Hotel
Edifício em estilo normando, construído para cassino e inaugurado em 1943. Sua imponência deu nome à todo um bairro.

Antiga Estação da Pontes dos Leite
Estação da Estrada de Ferro Marica fica situada na localidade de Ponte dos Leite, na margem ocidental da Lagoa de Araruama. Atualmente está sendo utilizada como local para atendimento medico assistencial mas deve ser restaurada para atividades culturais.

Praia Seca
É o 4º Distrito da cidade. Além das belas praias, a Restinga de Massambaba e as salinas são detalhes a mais na beleza da cidade.
Antigamente, a extração de sal era considerada a principal atividade econômica da região.

Mirante da Paz
Localiza-se sobre o morro de Itatiquara. É um passeio que merece ser feito pela linda vista que oferece: toda lagoa de Araruama e as cidades de Saquarema e Cabo Frio podem ser contempladas de seu cume. Fica a cinco minutos de automóvel da Rodoviária, sendo o acesso feito pela RJ-124, que liga Rio Bonito à Araruama. E hoje conta com um restaurante panorâmico especializado em frutos do mar.

Praça da Bíblia
Situada no centro de Araruama, foi restaurada recentemente, recebendo um Café e uma livraria, um lago com peixes e cascata, além de um Monumento Ecumênico representando o respeito da população araruamense às diversas religiões que integram a sociedade.

Fazendas Históricas
Na época do Império, Araruama possuía importantes fazendas de plantação de café e cana para o fabrico do açúcar e aguardente, mas a partir de 1888, com a abolição da escravatura foram entrando em declínio. A produção destas fazendas encontrava escoadora na Lagoa de Araruama e Rio São João. Existiam portos de embarque em Ponte dos Leites e Iguaba Grande, na Lagoa de Araruama, Soubara e Porto Alegre no Rio São João, de onde partiam as mercadorias para Cabo Frio e Rio de Janeiro.
As fazendas Aurora, Monte Belo, Tiririca, Capitão Francisco Leite, Parati, entre outras são algumas das antigas fazendas, que se destacaram pela importância no desenvolvimento econômico da região.

Museu Arqueológico
Fazendo parte do circuito rural, o Museu Arqueológico é uma grande referência para Araruama.
Localizado no Km 27 da Via Lagos, é o primeiro museu acessível 24 horas por dia. No local, é possível aprender um pouco mais sobre a cultura Tupinambá, através de pinturas e peças arqueológicas.

Praias de Araruama


Praia do Centro -
 Essa pequena enseada está localizada no centro de Araruama. O solo da praia é conchífero, com alguns depósitos de lama medicinal deslocáveis de acordo com o fluxo da água. Na areia, quadras de vôlei e futebol de praia, na orla, diversos quiosques e aparelhos de ginásticas para garantir uma diversão mais calma.
Praia do Areal - É rasa e calma, perfeita para levar os filhos pequenos, em Araruama. Enquanto as crianças se divertem na beirada, os adultos podem se aproveitar da calmaria para praticar esportes náuticos, como vela e caiaque.
Praia das Bananeiras, do Coqueiral e de Paraty - Essas são pequenas praias de águas mornas e calmas, boas para o banho.
Praia dos Amores - Ponto favorito dos jovens de Araruama. Localizada atrás do Clube Náutico, é onde ocorrem "happenings" (forma de apresentação de artes visuais. De acordo com a maneira, parem com cênicas).
Praia do Hospício - Águas límpidas, claras e mornas. Os banhistas a preferem. Além de relaxar curtindo as ondas, pode curtir a beleza dos barcos ornamentais aportados ali perto.
Praia das Espumas - Rodeada por mansões e coqueiros, essa praia possui diversas pedras na areia que o vaivém das águas propiciam uma camada de espuma devido à alta salinidade da água. Lugar ideal para velejar e pilotar jet-ski em Araruama.
Praia Novo Horizote ou Gavião - Outro ponto de vela. A praia é um ponto de ancoradouro e é ótima para o banho e esportes náuticos.
Praia da Pontinha - Um turista pode curtir os esportes na água e o outro pode relaxar na lama medicinal na areia. Pequena praia boa para o banho. Umas das preferidas de Araruama.
Praia de Massambaba e Vargas - Essas praias oceânicas ficam na Restinga da Massambaba, uma faixa arenosa que separa a Lagoa de Araruama do Oceâno Atlântico. São perfeitas para o surf.









Praia Seca - É considerada pelos moradores o "paraíso entre o mar e a lagoa". Fica no centro da cidade e é ótima para descansar e relaxar, além de observar o modo de vida os moradores de Araruama










Um comentário:

  1. Minha querida Araruama, de todos os Araruamenses brasileiros ok>Jornal Mataruna Esportivo

    ResponderExcluir